Notícias curtas

Este sítio web dedicado é dedicado à Freguesia de Zedes, no concelho de Carrazeda de Ansiães. Visite também o Blogue sob a mesma  Freguesia  no seguinte endereço: http://zedes.blogspot.com/

Home Zedes
20071102p.jpg

Designed by:
Zedes
Escrito por Aníbal Gonçalves   
Sábado, 01 Agosto 1998 00:00

Zedes é uma freguesia do concelho de Carrazeda de Ansiães de cuja sede dista apenas 6 quilómetros. Fica situada para Norte do referido concelho, num planalto onde vários montes se arredondam para iniciarem os seus declives quer para a povoação das Areias, quer para Pereiros.

O nome Zedes aparece escrito na Corografia do Padre Carvalho da Costa como Gedes. No entanto, parece ter derivado do nome árabe Zeide, Zaida ou Zeida, que significa aumentadora.

Zeida era uma filha dum rei mouro de Sevilha. Depois de se ter convertido ao cristianismo e ser baptizada, toma o nome de Maria e casa com Afonso XI de Castela.

Ora, as indicações sobre esta freguesia são muito remotas sendo uma das muitas aldeias do concelho medieval de Ansiães. Vem também mencionada no foral de Freixiel nos séculos XI e XII.

A sua arqueologia e toponímia são anteriores à nacionalidade, E podemos afirmar que ali vivem pessoas desde a pré-história, pois a Anta ou Dólmen, a Casa da Moura como lhe chamam, está em bom estado. E é um bom vestígio arqueológico desse tempo, que o homem construía como "culto aos mortos" que já era sua prática.

Em termos religiosos era uma vigararia ad nutum do reitor de Marzagão, pertencente à Comenda de S. João, no termo da Vila de Ansiães. O seu orago é o S. Gonçalo.

Por volta de 1865 rondaria os 57 fogos e 206 habitantes. A sua população foi oscilando, atingindo 337 pessoas em 1940, para descer até 329 em 1950, mas apresentou o máximo de habitantes que já conseguiu em 1960 com 392 residentes.

É a agricultura a actividade principal que ocupa os seus habitantes. Vinho, azeite, cereais, batata, amêndoa, castanha e agora muitos pomares de maçã são os produtos mais representativos e com mais lucro.

Algum gado ovino, caprino e bovino ajuda algumas famílias. O comércio é diminuto, apenas três estabelecimentos, e a indústria está representada por uma carpintaria e duas serralharias mecânicas. A nível de artesanato restam dois teares onde duas artesãs tendem a manter viva a tradição de fazer cobertores e colchas de lã.

O espaço de reunião da aldeia é o que circunda o Campo de Futebol de Salão de S. Gonçalo, no largo com Fontanário, onde se situam: a Igreja Matriz do século XVIII e com altar-mor em talha dourada dessa época, o Solar brasonado da Casa Barbosa e respectiva cerca com a Capela lateral que ostenta a data de 1873. Mais acima a casa da Junta de Freguesia, a Escola Primária com 14 alunos, e logo a seguir a Associação Cultural, construída com a boa vontade e ajuda do povo, em particular com o esforço e bairrismo de muitos dos seus jovens.

Outros pontos de interesse para uma visita são as várias casas tradicionais com boa construção granítica e varandas de ferro forjado ou de madeira, as capelas de Santa Margarida no cimo do Povo, e a de S. Roque do século XVII que em 1990 se preparava para ser reconstruída, e, em 1998 apresenta uma nova face agradável de rusticidade granítica.

Para passarem o tempo, a juventude organiza bailes todos os domingos, convive no bar da Associação, ou vai até a estrada que liga Carrazeda a Pereiros ou Areias por Zedes. Mas o Largo Principal com o Fontanário, à sombra das suas árvores, ali à vista dos jogos de futebol de salão quando os há, é o local mais procurado nos tempos de lazer.

Em 1990 fazia falta a água que era pouca e calcetamento de ruas. Porém, nesta década, Zedes tornou-se mais atractiva, ruas bem arranjadas, casas modernas estendendo-se para a estrada que lhe dá acesso a Carrazeda, e o seu aspecto ficou mais encantador.

Fonte: SCETAD -Câmara Municipal de Carrazeda de Ansiães

 
20070130p.jpg
O que pensa de Zedes nos meses de Verão?
 
20071110p.jpg
Temos 22 visitantes em linha